• obefoftalmologia

Brincar ao ar livre diminui o risco de ficar míope



A Universidade de Cambridge reuniu dados de oito estudos que abordavam a relação do tempo ao ar livre e o desenvolvimento de miopia em crianças e adolescentes, totalizando 10.400 participantes.


A equipe concluiu que para cada hora adicional passada ao ar livre, por semana, a chance de desenvolver miopia cai em cerca de 2%. Os estudiosos observaram também que crianças míopes gastam em média 3,7 horas a menos por semana ao ar livre do que aquelas com visão normal ou hipermetropia.


“O aumento do tempo da exposição das crianças ao ar livre pode ser uma medida simples e de baixo custo, com benefícios importantes, para a visão e para a saúde em geral. No entanto, não podemos, ainda, fazer recomendações claras sobre o tema. Estudos prospectivos podem ajudar a entender quais fatores, realmente, são preponderantes para o não desenvolvimento da miopia: o aumento do uso de visão à distância? A redução do uso da visão de perto? A exposição à luz ultra-violeta natural? A  atividade física? Qual destas variáveis é a mais importante? Ainda não sabemos”, explica um dos pesquisadores.

Ainda em relação ao tempo exposto ao ar livre e a prevenção da miopia, um outro estudo chinês – não incluído na meta-análise – realizado com 80 crianças míopes, entre as idades de 7 e 11 anos, concluiu que a miopia pode regredir, quando a carga horária da criança ao ar livre aumenta. Aqui, quarenta crianças foram orientadas a usar por menos de 30 horas a visão de perto e a passar mais de 14 horas ao ar livre por semana. Ao final do estudo – dois anos –  as crianças do grupo de intervenção apresentavam menos casos de miopia, quando comparadas com as 40 crianças do grupo controle,  que não seguiram as recomendações especiais.


Saúde dos olhos e miopia em crianças


“As crianças, muitas vezes, têm uma forma progressiva de miopia que piora ao longo da infância. No entanto, sua visão é facilmente corrigida com óculos. A miopia geralmente se estabiliza quando a pessoa atinge os 20 anos ou quando o processo de crescimento está concluído”, explica o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

“A miopia progressiva é causada predominantemente pela genética. As crianças herdam uma tendência a desenvolver esta condição de seus pais. A maneira como a pessoa ‘usa os seus olhos’, tais como, muitas vezes, realizando trabalhos pormenorizados ou que exijam muito da visão de perto também podem ter uma influência sobre a progressão da miopia”, explica a oftalmopediatra do IMO, Maria José  Carrari.


Fonte: INSTITUTO DE MOLÉSTIAS OCULARES

0 visualização

Av. Arouca, 791 - Centro, Passos - MG, 37900-152

Agende sua consulta: 

(35) 3522-6537

(35) 3521-6888