• obefoftalmologia

Degeneração macular e Coronavírus: cuidados essenciais

Pacientes com degeneração macular podem estar apreensivos quanto a contrair o coronavírus, diante da necessidade de manter seu tratamento durante a pandemia. Especialistas da Academia Americana de Oftalmologia e da Fundação Americana de Degeneração Macular (AMDF) reuniram alguns pontos de cuidado importantes para esses pacientes em uma publicação.



As recomendações se referem aos cuidados que as clínicas estão tomando, de forma geral com o atendimento dos pacientes, visando a redução do risco de transmissão do vírus e ainda, às atitudes que os próprios pacientes devem tomar:

  • Pacientes com DMRI seca e precoce devem adiar consultas médicas não urgentes e manter o monitoramento em casa e uma dieta saudável (que também é boa para o coração e para a saúde geral).

  • Pacientes que estiverem tomando, por recomendação de seus oftalmologistas, suplementos para a DMRI que contenha zinco, não devem tomar suplementos de zinco adicionais para prevenção de gripes ou resfriados. Isso pode levar a um excesso de zinco no organismo;

  • Pacientes estáveis, com consultas de rotina agendada para esses dias de isolamento social, precisam entrar em contato com seus oftalmologistas para saber se devem manter ou adiar a consulta;

  • Pacientes que não apresentam nenhuma alteração em sua visão, devem entrar em contato com seu médico oftalmologista, pois é provável que sua consulta seja adiada;

  • Pacientes com DMRI seca que notarem uma mudança repentina na visão, devem ligar para seu oftalmologista para discutir suas alterações de visão por telefone para determinar se há algum tipo de emergência;

  • Pacientes com DMRI úmida, que fazem tratamento com injeções intravítreas mensais, mesmo que pertencentes ao grupo de risco para o COVID-19, devem manter um cronograma regular de tratamento, a falta do tratamento pode causar piora da doença e perda irreversível da visão;

  • Pacientes que fazem parte do grupo de risco e precisem ir à clínica, devem tomar cuidado com o transporte, evitando aglomerações e usando máscaras no deslocamento. Ao chegar à clínica é importante lavar as mãos;

  • Qualquer mudança na visão deve ser relatada ao oftalmologista.

Muitas clínicas já estão oferecendo consultas por telemedicina. Pode ser interessante fazer uma consulta não presencial para discutir suas opções de tratamento.


Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia - CBO

11 visualizações0 comentário