DRMI: Você conhece a principal causa de perda visual na terceira idade?

Uma pesquisa encomendada pela Bayer em parceria com o IBOPE, mostrou que 1.480 pessoas não conhecem a principal causa de perda visual na terceira idade, que também é a terceira maior causa de cegueira no Brasil, a DMRI (Degeneração Macular Relacionada à Idade), que atinge cerca de 3 milhões de pessoas. Inclusive, 65% da faixa etária mais acometida pela condição —pessoas com 55 anos ou mais, nunca sequer ouviram falar sobre a doença.





E quais foram os resultados?

O levantamento aponta que, apesar da metade dos brasileiros ter medo da cegueira, 74% dos entrevistados nunca ouviram falar em DMRI. Já entre os diabéticos o número é menor: 40% ouviu falar à respeito, e desses, cerca de 41% têm medo de ficar cego, por isso costumam fazer acompanhamento ao menos uma vez por ano.


DEGENERAÇÃO MACULAR

Com o passar dos anos, o organismo sofre uma série de mudanças e isso inclui o surgimento de certas doenças oftalmológicas. A degeneração macular relacionada à idade, conhecida como DMRI, está intimamente ligada ao processo natural de envelhecimento ocular e costuma ocorrer em pacientes maiores de 60 anos. A doença causa uma lesão na área central da retina, chamada de mácula, levando à diminuição ou até perda visual permanente em um ou ambos os olhos.





SINTOMAS

O principal sintoma é a diminuição da visão central, havendo uma mancha escura na área do foco, que prejudica tanto a visão para perto (leitura) como para longe (olhar televisão). As imagens podem se tornar distorcidas e borradas, fazendo com que os pacientes enxerguem as linhas retas de modo tortuoso.



TIPOS

Existem dois tipos de DMRI: a seca (ou não-exsudativa), que é a forma mais frequente, e a úmida (ou exsudativa), forma menos prevalente porém mais grave, já que ocorre o surgimento de vasos sanguíneos anormais na retina (fundo do olho), que podem romper e sangrar, causando baixa de visão imediata.


FATORES DE RISCO

As causas da doença não são completamente esclarecidas, mas sabe-se que alguns fatores podem favorecer seu aparecimento, como pele e olhos claros, excesso de exposição à radiação solar, tabagismo, dieta rica em gorduras e história familiar positiva para a doença. Com o avanço da idade, deve ser redobrada a atenção à saúde geral e, especialmente, à saúde ocular. Consulte um médico Oftalmologista regularmente, pois doenças diagnosticadas e tratadas em fase inicial tem sempre um melhor prognóstico.


TRATAMENTO

É muito importante o diagnóstico precoce, pois os danos causados à visão são irreversíveis. Todavia, existem tratamentos que tentam barrar a progressão da doença, como o uso de vitaminas específicas, fotocoagulação a laser, aplicação intraocular de medicação antiangiogênica e, em casos especiais, a cirurgia.


Com o avanço da idade, deve ser redobrada a atenção à saúde geral e, especialmente, à saúde ocular. Consulte um médico Oftalmologista regularmente, pois doenças diagnosticadas e tratadas em fase inicial tem sempre um melhor prognóstico.


Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia - Com informações de UOL Saú