Glaucoma: Implante de tubos de drenagem

O glaucoma é caracterizado por uma alteração no nervo óptico, ocasionando danos às fibras nervosas e levando à perda de campo visual.

Considerado a principal causa de cegueira irreversível no mundo, a doença faz 2,4 milhões de novas vítimas anualmente no mundo todo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Baixe o E-book sobre Glaucoma


Se identificado logo no início, o glaucoma pode ser tratado com medicamentos que irão diminuir a pressão intraocular.

A cirurgia de glaucoma não recupera a visão, sendo indicada para pacientes em que o tratamento medicamentoso não obteve sucesso.


Leia também: Cerca de 80% dos portadores de glaucoma não apresentam sintomas

Atualmente, existem alguns tipos de cirurgia de glaucoma

Trabeculoplastia: Um procedimento moderno realizado a laser com o objetivo de melhorar a drenagem do mesmo, diminuindo a pressão ocular.


Trabeculectomia: Indicada para pacientes que estão em estágios mais avançados da doença. É uma técnica que consiste na abertura de um pequeno orifício ou fístula que funcionará como via alternativa, pela qual o humor aquoso será drenado.


Implante de tubos de drenagem: Em pacientes que não obtiveram sucesso com outros procedimentos cirúrgicos, uma outra alternativa é o implante de tubos de drenagem no olho do paciente. O tubo funciona como um dreno, onde uma válvula é responsável por realizar a drenagem do líquido (humor aquoso), diminuindo, significativamente, a pressão intraocular.







A colocação do iStent® tem comprovada eficácia na redução da pressão intraocular, com um excelente perfil de segurança, poucas complicações e menor tempo de recuperação.