• obefoftalmologia

Inverno: olho seco pode levar à infecções ou até córneas com cicatrizes

De acordo com a Associação Americana de Optometria, a maioria dos adultos mais velhos experimenta alguns dos sintomas da síndrome do olho seco.

"A gravidade varia, desde pessoas que só ficam com olhos secos no inverno até pessoas que têm olhos secos todos os dias", diz o Dr. Matthew Gardiner, um oftalmologista da Enfermaria de Olhos e Ouvidos de Massachusetts, afiliada a Harvard.


A umidade dos olhos



Uma é a glândula lacrimal no quadrante superior externo do olho pode produzir grandes quantidades de lágrimas (se você chorar ou se algo entrar em contato com os olhos).

Outras fontes incluem uma rede de glândulas embutidas na superfície branca do olho e a superfície inferior das pálpebras (a conjuntiva) que produzem água ou muco, e glândulas na borda das pálpebras que produzem uma substância oleosa.

O coquetel de água, muco e óleo compõe o filme lacrimal na superfície do olho. Precisamos deste filme para ver corretamente.


Cada vez que você pisca, você reaplica uma nova superfície molhada.


Olho seco


À medida que envelhecemos, nossa produção de lágrimas diminui.

Se as glândulas lacrimais não produzirem lágrimas suficientes, ocasionará ardor nos olhos, coceira, irritação, vermelhidão, visão turva, que às vezes melhora depois de piscar, sensação de corpo estranho nos olhos.


A síndrome do olho seco também pode resultar de medicamentos (como anti-histamínicos ou medicamentos para pressão sanguínea), condições subjacentes (como problemas de tireóide ou diabetes), seu ambiente, cirurgia ocular, uso de lentes de contato ou até mesmo olhar aparelhos eletrônicos por muito tempo sem piscar. (Se você ficar muito tempo sem piscar, você não está dando aos seus olhos a chance de reabastecer o filme lacrimal.), menopausa e deficiência de Vitamina A.


O clima seco acelera a evaporação da lágrima, principalmente quando se trabalha diante do computador por muitas horas, o que reduz o número de piscadas e a renovação da lágrima.


Tratamento


A Síndrome da Disfunção Lacrimal, como também é conhecida, pode levar à infecções ou até córneas com cicatrizes.

Para as pessoas que produzem lágrimas suficientes, mas têm sintomas de olho seco, recomenda compressas mornas e massagem suave nos olhos para estimular as glândulas sebáceas nas margens da pálpebra.

O uso de lágrimas artificiais ou medicamentos que aumentem a produção de lágrimas, podem ser indicadas pelo médico oftalmologista.



Fonte: Harvard Health Publishing

Av. Arouca, 791 - Centro, Passos - MG, 37900-152

Agende sua consulta: 

(35) 3522-6537

(35) 3521-6888