Catarata: Diagnóstico e tratamento

A catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que 28,7% dos brasileiros com mais de 60 anos sofrem da doença.


A catarata é caracterizada pela opacificação do cristalino, lente natural do olho, o que dificulta a entrada de luz nos olhos e compromete a visão.


Podemos classifica-la em:

Catarata congênita: presente desde o nascimento;

Catarata secundária: aparece secundariamente devido a fatores variados;

Catarata senil: opacidade do cristalino em consequência de alterações bioquímicas relacionadas à idade.


Embora seja uma doença que acometa principalmente pessoas idosas, a catarata pode ter seu surgimento acelerado por alguns fatores de risco, como medicamentos esteroides, substâncias tóxicas como a nicotina, doenças metabólicas como a diabetes mellitus, hipertiroidismo, alta miopia, dentre outras.


Indivíduos diabéticos, por exemplo, podem desenvolver a catarata mais cedo e com uma progressão mais rápida.




O tratamento é cirúrgico e consiste na retirada da lente natural, ou seja, o cristalino, que se encontra opaco e o implante de uma lente artificial para substituir a outra.


De maneira geral, a cirurgia tem elevados índices de segurança e sucesso.


Quanto aos sintomas, a catarata se apresenta de forma lenta, gradual e indolor.

Em seus estágios iniciais, o paciente apresenta dificuldade para enxergar em locais com pouca iluminação e dificuldade para ler letras pequenas.


O agravamento de miopia já existente acompanhada da necessidade de trocar o grau dos óculos com alguma frequência merece atenção, pois é um indício de catarata.


Conforme a doença progride, ocorre a turvação do cristalino, ocasionando visão nebulosa e os contrastes menos perceptíveis. Em casos menos comuns, pacientes com catarata desenvolvem visão dupla. Nos estágios avançados é possível ver o cristalino opacificado através da pupila, que se torna acinzentada.





Além da sensação da visão embaçada e turva, também são sintomas da catarata:

  • distorção das imagens;

  • alteração contínua da refração (grau dos óculos ou lentes de contato);

  • dificuldade para ver a noite (principalmente ao dirigir);

  • aumento do ofuscamento;

  • maior sensibilidade à luz;

  • espalhamento dos reflexos ao redor das luzes em forma de halos;

  • percepção que as cores estão desbotadas;

  • visão dupla em um olho;

  • lacrimejamento.


Ressalta-se que, a catara é considerada a maior causa de cegueira reversível em todo o mundo e compromete severamente a qualidade de vida das pessoas, além de aumentar consideravelmente os acidentes envolvendo quedas, atropelamentos e troca ou dosagem errada de medicamentos.